ARA - Associação Rota Açoriana

Associação Rota Açoriana (ARA) é a responsável pelo Ponto de Cultura Coração de Tambor e o Portal Rota Afro-Açoriana.

A Associação foi criada em 2009 para dar continuidade e agregar pesquisadores de culturas populares de todas regiões do RS, mas mormente despertar os litorâneos em prol de sua rica Cultura, de tão ricas manifestações e que cujo garimpo ainda segue sendo realizado, na região da península, visto que essa região esteve isolada por 250 anos.

Ela inicia em Capivari do Sul passando por Palmares do Sul, Mostardas Tavares e São Jose do Norte, e essa três últimas onde se concentram mais as nossas pesquisas e a razão maior da Rota Açorinana (ARA) que HOJE é denominada Afro-Açoriana, ter se fixado definitivamente lá, porquanto Negros e Açorianos permearam entre, suas vidas fortes culturas.

Lá encontramos e ainda pesquisamos, as acesas culturas populares, desde os Ensaios de Pagamento de Promessas, os Quicumbis até os Ternos Juninos e as Cavalhadas.

Muito temos para garimpar, mas o material recolhido é fantástico. Nós continuaremos lá e muitos NOVOS seguidores e aprendizes mirins, já abraçam essa causa, pois sabem agora do valor de suas culturas populares e viram da não necessidade de copiarem outras e para nós alienígenas ao meio.

A Rota Afro-Açoriana é voltada integralmente para afro-açorianidade, diríamos afroaçorianidade, pois não tem como desmembrar mais essa união, tão forte rica culturalmente que ainda palpita em sua gente, pois agrega integralmente nos DNAs a religiosidade, o canto, a dança, a gastronomia, artesanato, culinária e suas fantásticas manifestações e algumas por garimpar ainda mais, que são os, cristãos novos.

Nos seus quadros de pesquisadores contamos com pessoas de vasta competência e tempo de trabalhos realizados e destacamos:

Luiz Agnelo Chaves Martins, vice presidente da ARA, que há mais de 40 anos se dedica as pesquisas das culturas populares da península e conhecedor, que é, de todas manifestações no Brasil, por ter sido caminhoneiro durante muitos anos.

Ivo Ladislau, membro do Conselho da ARA e um dos pesquisadores que tem mais de 60 anos nessa área e ininterruptas. Se hoje o termo Afro-Açorianidade ou afraçoriano, se transformou e se tornou universal, é graças a este pesquisador compositor, escritor e palestrante que escreveu uma canção vencedor de um festival chamado Tafona da Canção (Osorio) há mais de 30 anos com este Tema, cuja letra foi escrita em Tavares: Afro-açoriano!

Todos membros da diretoria se dedicam as pesquisas tanto na Rota Afro-Açoriana, como do Ponto de Cultura Coração de Tambor, que esta sob a responsabilidade da Rota Afro-Açoriana.

Diretoria:


Felipe Janicsek

Felipe Janicsek

Músico a mais de 25 anos e 9 anos de estudo e formação musical em Piano. Editor e produtor de áudio e vídeo, Designer gráfico, programador e desenvolvedor de conteúdo multimídia, com mais de 15 anos de experiência na criação de Websites gerenciáveis e peças gráficas. Desenvolveu e produziu para clientes em diversos países, incluindo Itália, Espanha e Portugal. Tem Formação em Piano no Conservatório Palestrina, Redes de computadores pela Cisco Systems e Eletrotécnica pela Escola Técnica Parobé. É o atual presidente da Rota Afro-Açoriana.

Portfólio

Ivo Ladislau

Ivo Ladislau

Pesquisador, escritor, compositor, historiador que há 60 anos vem resgatando ou incrementado as culturas populares do Litoral do RS. Participa de várias entidades culturais. Tem na afro-açorianidade a sua grande aposta e isso vem sendo demonstrando nas suas centenas cançoes que versam sobre isso. Possui ligação muito forte com o Arquipélago dos Açores, por onde já esteve algumas vezes. Foi conselheiro de Cultura do RS. É o atual diretor Institucional da Rota afro-açoriana

Luiz Agnelo Chaves Martins (Gordo de Tavares)

Luiz Agnelo Chaves Martins (Gordo de Tavares)

Historiador, Pesquisador, compositor que há mais de 50 anos pesquisa as culturas populares de todo Brasil, por onde viajou por muitos anos como caminhoneiro, mas é na península que seus saberes são fantásticos e perpassa sempre a todos seus fantásticos saberes é o o atual vice-presidente da Rota Afro-açoriana.



Produções e Parcerias:


2020 - EM PRODUÇÃO - Documentário Território Quicumbi

Documentário sobre a importãncia da cultura Negra no Rio Grande do Sul

Realização Ponto de Cultura Coração de Tambor , Pandorga e Rota Afro-Açoriana

Veja o Teaser


2019 - PROJETO EMBAIXADA - No Ensaio de Pagamento de Promessa Quicumbi

Realização Pandorga, Rota Afro-Açoriana e Ponto de Cultura Coração de Tambor

Documentários e diversas Palestras sobre a Afro-Açorianedade no Litoral do Rio Grande do Sul
Direção: Marco Araujo & Felipe Janicsek
Pesquisa: Luis Agnelo Chaves Martins & Ivo Ladislau
Roteiro, Produção Executiva: Marco Araujo
Captação, Edição de Áudio e Vídeo & Fotografia : Felipe Janiscek

Assessoria de Imprensa: Silvia Abreu

Intérprete de Libras: Natasha Oyassanã



2019 - Livro Cantos de Mar a Mar

Realização da Rota Afro-Açoriana com o Governo dos Açores


2019 - Corações de Tambor - RTP Portugal

Lindíssimo trabalho da RTP principal emissora de Portugal, que a Rota Açoriana assessorou nas filmagens e orientações e locações dos lugares.

Reportagem realizada pelo magnifico jornalista Vasco Pernes e imagens de Rui Machado.

Na marcante reportagem, a maioria das canções são um trabalho de resgate de pesquisas de Ivo Ladislau (Diretor Institucional da Rota Afro-Açoriana) com Carlos Catuipe e Luis Gil Bettencourt e vários intérpretes das canções, dentre eles Clea Gomes, Loma Pereira e Cantadores do Litoral, Carla Gomes, Grupo Chão de Areia.

Ver Episodio 1 | Ver Episodio 2


2014 - II Festival RS Mulher em Canto

Realizado no Parque do Harmonia produzido por Dana Produções e Rota Afro-Açoriana

O Festival Mulher em Canto objetiva reafirmar intérpretes instrumentistas consagrados e oportunizar o surgimento de novos valores locais e regionais. Também divulgar, por meio das composições participantes, a musicalidade, a tenacidade e a feminilidade da mulher gaúcha, além de integrar e proporcionar a troca de experiências entre músicos, poetas, compositores, arranjadores e as interpretes femininas.


2013 - Festival Cultural de Tavares - 260 anos de Afro-Acórianiedade no RS

Realização Rota Afro-Açoriana



Publicado por Filhos de Gaya em Segunda-feira, 13 de maio de 2013


Publicado por Filhos de Gaya em Domingo, 12 de maio de 2013


2012 - Festival Coruja da Canção

Ginasio de Esportes de Capão da Canoa

Streaming das Finalistas


Streaming Primeira Noite:


Streaming Segunda Noite



2010 - Festival O Rio Grande Canta os Açores III

Casa de Cultura Érico Verissimo realizado pela Rota Afro-Acoriana em parceria com a Casa dos Açores


2010 - Prêmio Imortal

O prêmio IMORTAL é uma homenagem a pessoas ainda vivas que já contribuíram, fortemente, na área cultural, seja qual for sua área ou cidade de atuação. No Rio Grande Canta os Açores já receberam este troféu: JC Paixão Cortes, LA Assis Brasil, Antonio Augusto Fagundes (Nico Fagundes), Walter Galvani, Martins Livreiro, Airton Pimentel, Glenio Reis, Lílian Argentina, Vera Barroso.

Imortal Glênio Reis


Imortal Lilian Argentina



Imortal Vera Barroso


2010 - Portal Rota Afro-Açoriana (Sendo reformulado no momento)

Criado em 2010 para divulgar a cultura afro-açoriana com suas danças, músicas, religiosidade, artesanato, literatura, e também o turismo ecológico, esportivo e cultural, rotas turísticas e gastronomia.
Atualmente está sendo reformulado para Janeiro de 2021.

Conteúdos sobre a Cultura do Litoral:
A Saga da Cebola


Caminhada TocToc Mostardas


Festa de Nossa Sra dos Navegantes


Estância Tropa Velha - Casa onde Dom Pedro II se hospedou hoje não existe mais.


Digitalização de Acervos da península:
Terno de Reis 1988 - Falecido Croaldo Souza Amaral (Mestre Gica)




2005 - Festival O Rio Grande Canta os Açores II

Concha Acústica de Capão Novo realizado pela Rota Afro-Acoriana em parceria com a Casa dos Açores


2005 - Prêmio Imortal

O prêmio IMORTAL é uma homenagem a pessoas ainda vivas que já contribuíram, fortemente, na área cultural, seja qual for sua área ou cidade de atuação. No Rio Grande Canta os Açores já receberam este troféu: JC Paixão Cortes, LA Assis Brasil, Antonio Augusto Fagundes (Nico Fagundes), Walter Galvani, Martins Livreiro, Airton Pimentel, Glenio Reis, Lílian Argentina, Vera Barroso. Imortal Glênio Reis


2003 - Festival O Rio Grande Canta os Açores

Realizado na Assembléia Legislativa de Porto Alegre pela Rota Afro-Acoriana em parceria com a Casa dos Açores


2002 - Prêmio Imortal

O prêmio IMORTAL é uma homenagem a pessoas ainda vivas que já contribuíram, fortemente, na área cultural, seja qual for sua área ou cidade de atuação. No Rio Grande Canta os Açores já receberam este troféu: JC Paixão Cortes, LA Assis Brasil, Antonio Augusto Fagundes (Nico Fagundes), Walter Galvani, Martins Livreiro, Airton Pimentel, Glenio Reis, Lílian Argentina, Vera Barroso. Imortal Glênio Reis